Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ah, esse amor
Águida Hettwer

Travei a porta do tempo, parei os ponteiros do relógio na hora exata, demarquei meu território,
Derrubei as cercas em volta, sem pisotear no solo que semeei meu amor. 

Desperta viçosa a aurora, em verdes paisagens me conduzem aquarela de minhas fantasias,
O sol adentrou, ateando a chama do amor que me consome. 

O gesto delicado que não foi em vão, nas trilhas sonoras do encanto, perfumes e seivas exalam de minha poesia,
Olhares que se erguem no firmamento, ah esse amor, adentrou no meu peito fazendo arruaça, tirando-me o chão para pisar. 

Dá-me o sabor do mel nos lábios, transporta-me em horizontes azuis, onde o coração interpreta uma nova história. 

Germinam poemas tortos, rima que colhi n´algum tempo distante, onde os véus do amanhã afloram coloridos, feito flores do campo.
 
Banha-me a alma no néctar que escorre de tuas entranhas, eis que te dou meu amor, compõe a rima que falta para o idílio poema.
Ah, esse amor ainda me mata...


20.08.2006



Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 20/08/2006
Código do texto: T220668

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Águida Hettwer
Sapiranga - Rio Grande do Sul - Brasil, 42 anos
1258 textos (116377 leituras)
15 áudios (2138 audições)
6 e-livros (2257 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:43)
Águida Hettwer

Site do Escritor