Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0792 - Malcriada




Mostre-me meus defeitos, fale mal,
deixa um recado malcriado no espelho do banheiro,
diz que não vai voltar, diz, e a noite,
vem de mansinho e deita no meu colo.


Deixo você fazer dengo,
faz sua vida agitar, como fez a minha,
diz que não ligo, que guardei sua foto na carteira,
depois fala que sou amado como eu te amo.


Pode bater a porta quando estiver atrasada,
mas leva a saudade, a bolsa, deixa o coração,
esquece a chave o carro, reclama do sol, da chuva,
mais tarde, pare no acostamento e pense em nós.


Não sei nada do amor perfeito, nem sei se somos,
o amor me deu vida, me deu destino,
caminho como se fosse o único homem feliz,
vem e traz sua vontade de ficar mais outra noite.


23/08/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 23/08/2006
Código do texto: T223444
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116249 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:20)
Caio Lucas