Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0794 - Vida


 

Vejo minha vida por entre teus olhos,
a direção que devo ir,
ainda que todas as estrelas me mostrem,
sigo, sigo, sigo por tudo que acredito,
preciso da alma que amo, do espírito que me rege,
até encontrar o caminho de volta ao céu.
 

Hoje as luzes acenderam pelas ruas que ando,
nos postes, cartazes anunciando tua vinda,
no ar a saudade lembrada quando o vento me beija,
não consigo acordar deste sonho, não quero,
deixo rastro para que consiga voltar se preciso,
não para que me encontre, para que voltemos.
 

Marquei nas beiradas do tempo o quanto fui solitário,
poderíamos nos deixar, nem pensar, esquece, é loucura,
vamos respirar nossa paixão naquele quarto amarelo,
desenhar um céu para nós amantes,
sem nenhum nome na porta, sem ao menos fechadura,
só assim, voltaremos depois todas as vidas.
 

Guardarei de ti todas as verdades desta passagem,
guardarei também um pouco da escuridão que ronda,
lá na frente, gravei no nosso futuro uma promessa,
que os anos passem, a vida passe, não passaremos,
em nossos corpos deixaremos tatuados estes encontros,
nenhum outro talvez e o desejo de continuar.
 

Não deixo que morra nenhum outro sentimento,
meu por ti, pela felicidade que buscamos,
traz-me vida, minha, tua vida minha,
enquanto muitos mentem paixão, fazemos amor,
até e enquanto me quiseres sou teu,
por algum tempo, até que seja para sempre.
 

24/08/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 24/08/2006
Código do texto: T224061
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116247 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 22:58)
Caio Lucas