Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Deixe

Deixe que eu não te deixe
Olha aí
Deixe que eu seja tua
Olha aí, ai, ai, ai ,ai

Deixe que eu te possua
Olha aí
Deixe que eu te devore
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te namore
Olha aí
Deixe que eu te aborreça
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não te esqueça
Olha aí
Deixe que Deus me ajude
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não desgrude
Olha aí
Deixe que eu te amole
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te dê mole
Olha aí
Deixe que eu não te ouça
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu lave a louça
Olha aí
Deixe que eu te ameace
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja o impasse
Olha aí
Deixe que a mula manque
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu vá pro tanque
Olha aí
Deixe que eu não te agüente
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te inocente
Olha aí
Deixe que eu invente
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          Mas deixe andar, deixe eu ser
          O que Deus criou pra você
          Deixe andar, pode crer
          Que você não vai se arrepender    (refrão)

Deixe que eu me arrebente
Olha aí
Deixe que eu me iluda
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu dê ajuda
Olha aí
Deixe que eu me engane
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu entre em pane
Olha aí
Deixe que eu dê palpite
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te imite
Olha aí
Deixe que eu te espere
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te paquere
Olha aí
Deixe que eu te ofenda
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te prenda
Olha aí
Deixe que eu fale a bessa
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que tudo eu peça
Olha aí
Deixe que eu te magoe
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não te enjoe
Olha aí
Deixe que eu seja ardente
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te esquente
Olha aí
Deixe que eu não te canse
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te amofine
Olha aí
Deixe que eu te ilumine
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu te fascine
Olha aí
Deixe que eu fique presa
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu ponha a mesa
Olha aí
Deixe que eu te alcance
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te amanse
Olha aí
Deixe que eu não te largue
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te afague
Olha aí
Deixe que a luz apague
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que Deus lhe pague
Olha aí
Deixe que eu fique indócil
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja dócil
Olha aí
Deixe que eu te assanhe
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te arranhe
Olha aí
Deixe que eu te tente
Olha ai, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te amamente
Olha aí
Deixe que eu te incendeie
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te anseie
Olha aí
Deixe que eu fique em brasa
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu varra a casa
Olha aí
Deixe que eu faça a cama
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu traga a Brahma
Olha aí
Deixe que eu te interesse
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu faça prece
Olha aí
Deixe que eu te socorra
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te ocorra
Olha aí
Deixe que eu te alucine
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te domine
Olha aí
Deixe que eu te segure
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que isso dure
Olha aí
Deixe que eu fique aflita
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não reflita
Olha aí
Deixe que eu faça fita
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que me omita
Olha aí
Deixe que eu te convença
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te vença
Olha aí
Deixe que eu te embale
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te cale
Olha aí
Deixe que eu te remede
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja a sede
Olha aí
Deixe que eu te seduza
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu seja a musa
Olha aí
Deixe que eu te aperte
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te desperte
Olha aí
Deixe que eu te acenda
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te entenda
Olha aí
Deixe que eu te provoque
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que o beije e toque
Olha aí
Deixe que eu te procure
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que o beije e cure
Olha aí
Deixe que eu não sossegue
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu me esfregue
Olha aí
Deixe que eu me vicie
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não esfrie
Olha aí
Deixe que eu te farte
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu tenha enfarte
Olha aí
Deixe que eu me gaste
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te desgaste
Olha aí
Deixe que eu te dê febre
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te alquebre
Olha aí
Deixe que eu te abasteça
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu apareça
Olha aí
Deixe que eu te adoeça
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te enlouqueça
Olha aí
Deixe que eu te aflija
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te dirija
Olha aí
Deixe que eu te suporte
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te dê sorte
Olha aí
Deixe que eu te prefira
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não te fira
Olha aí
Deixe que eu interfira
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que seja a lira
Olha aí
Deixe que eu faça charme
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te desarme
Olha aí
Deixe que eu te consuma
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te assuma
Olha aí
Deixe que eu te persiga
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu faça figa
Olha aí
Deixe que eu me enlace
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te ameace
Olha aí
Deixe que eu faça falta
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu seja incauta
Olha aí
Deixe que seja tarde
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu faça alarde
Olha aí
Deixe que eu te alise
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te infernize
Olha aí
Deixe que eu te assalte
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não te falte
Olha aí
Deixe que eu te alivie
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te agonie
Olha aí
Deixe que eu te inicie
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que te alicie
Olha aí
Deixe que eu te abençoe
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te perdoe
Olha aí
Deixe que eu me supere
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te impere
Olha aí
Deixe que eu te reprima
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu fique em cima
Olha aí
Deixe que eu seja um sarro
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu leve o carro
Olha aí
Deixe que eu te polua
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que me imiscua
Olha aí
Deixe que eu fique nua
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja a lua
Olha aí
Deixe que eu faça zorra
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te socorra
Olha aí
Deixe que eu fique em volta
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja a escolta
Olha aí
Deixe que eu te desmonte
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te monte
Olha aí
Deixe que eu te deguste
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te assuste
Olha aí
Deixe que eu te fomente
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu não me ausente
Olha aí
Deixe que eu te degrade
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te agrade
Olha aí
Deixe que eu te abrace
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que te devasse
Olha aí
Deixe que eu traga alface
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja o impasse
Olha aí
Deixe que eu te circunde
Olha aí, ai, ai, ai, ai

          (refrão)

Deixe que eu me aprofunde
Olha aí
Deixe que eu te dê asma
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja o plasma
Olha aí
Deixe que eu te dê filho
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu preste auxílio
Olha aí
Deixe que eu te conteste
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja o teste
Olha aí
Deixe que eu te exaspere
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te tolere
Olha aí
Deixe que eu te manere
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te vulnere
Olha aí
Deixe que eu te escarneça
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu me ofereça
Olha aí
Deixe que eu te inunde
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu te fecunde
Olha aí
Deixe que eu te ensaboe
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu me escoe
Olha aí
Deixe que eu te corroa
Olha aí, ai, ai, ai, ai

Deixe que eu seja boa
Olha aí
Deixe que eu seja tudo
Olha aí, ai, ai, ai, ai


 Deixe que eu zigue-zague
 Deixe que seja infame
          Deixe que eu não te escape
          Deixe que eu seja útil
          Deixe que eu te alerte
          Deixe que eu seja inútil
          Deixe que eu seja móvel
          Deixe que eu seja fútil
          Deixe que eu faça guerra
          Deixe que te ame... muito


Rio, 11/08/1977
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 29/08/2006
Código do texto: T228037

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144492 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:51)