Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INVERDADES

No sepulcro horizontal do dias
Uma Estrela cai
Indefesa
Prisioneira
Despida do medo
Minguada de afago
Desvendada do olhar
Suplicando Segredo.

Não, não era estrela
Meteoro era
Cavalgava o céu
Chispando esperança
Colhendo presságios
Da foice da vida bem-dita
Da fé que nos dá boas vindas
Aos sonhos sonhados.

Não, não era meteoro
Delírio era
Um vácuo de luz
Mas se fosse imaginação
Paixão seria
Pois só aos loucos
E aos incautos amantes
A vida ensina o segredo da vida
Em lágrimas de desilusão.

Não, não era delírio
Era a luz dos teus olhos
Bem sei que teus olhos eram
Pois o sal da saudade
Bebi no sumo da tua boca
Em tolas promessas de amor.

Antonio Virgilio Andrade
Enviado por Antonio Virgilio Andrade em 30/08/2006
Reeditado em 30/08/2006
Código do texto: T228904
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Virgilio Andrade
Riacho Fundo - Distrito Federal - Brasil
152 textos (16228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:32)
Antonio Virgilio Andrade