Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem ter onde pisar

Não me fecharei aos amores do destino
Pois, nem sempre as ondas insistentes, quebram a margear
Minha voracidade de menino
Me põe a te procurar

Não quero que renuncies da tua vida
Como disse erradamente num outro poema
Quero apenas que de mim não esqueças
Mesmo que outro amor lhe suba à cabeça

Menina, namorar é viver
E se assim fizeres, serás a sempre bem querer
Pois, o pior deste amor incerto
É nunca, realmente, poder ter

Tenho-a guardada no fundo da alma
Tenho de ti, desejos no colo da alma
Quero nos teus braços dormir, descansar
Quero, naturalmente, te fazer sonhar

Que tenhas amores infinitos
Desde que saiba que nosso amor, foi, é e será bonito
Toma cuidado pra não se ferir
Com o teu amor breve que está por vir

E se as pombas brancas lhes trouxerem votos sagrados
Saiba que de solidão estarei embriagado
O pior dos entorpecentes é ter que te esperar
Pois fico sem olhar, sem ter onde pisar
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 01/09/2006
Código do texto: T230040

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98495 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:41)
Andrié Silva