Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Prisioneira




                Uma simples e tosca palavra
                Firme, real, que não agrada;
                Um fio de navalha que retalha
                As delicias de um coração...
                Que vive de pura emoção!
                O amor não tem nenhum preço?
                Ele é uma realeza que  domina...
                Mas prisioneira é a  meiga menina
                Olha a sua realidade virar um sonho.
                A obediência ou a sua liberdade?
                Uma questão de ter  audácia
                Para enfrentar os seus temores
                E os seus paternos amores...
                Mas o futuro  ele é insólito,
                Vitória ou derrota: Interrogação...
                A razão de todos os medos.
                                                   
                                                   

                                                       
                                                       
                                                     
                                                     
                                                     
                                                     
                                                     
                                                     
Poeta Mario Macedo de Almeida
Enviado por Poeta Mario Macedo de Almeida em 04/09/2006
Código do texto: T232098

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Mario Macedo de Almeida
Guarujá - São Paulo - Brasil, 55 anos
676 textos (39565 leituras)
3 áudios (248 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 13:04)
Poeta Mario Macedo de Almeida