Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

A solidão não me protege da dor, é como uma vidraça que não me isola do mundo , não me poupa dos seus gritos, apenas os atenua , os abafa, mas agora, isso é o que tenho de melhor.
Não diga que me entende, pois não é verdade, da minha dor sei eu, apenas eu,somente eu.
Não faça comparações ou conte histórias para você similares, o que acontece longe do universo da minha alma é ficção e a dor é real.
Não diga que me compreende ou faça conjecturas, nem eu mesmo tenho essa pretensão, só quero escuridão e silêncio para diluir esse sentimento que me rasga e dilacera.
Não me olhe com piedade ou tristeza, essas emoções se aglutinaram em mim,vindas de todos os recantos do mundo, atraídas por um triste ímã e sinto que não estão presentes em mais nenhum lugar além de aqui, dentro de mim ...
Sei que vai passar , assim como as nuvens que correm nos céus , sempre formando novos desenhos e se adaptando aos desínios dos ventos.
Sei que a luz voltará, só não sei se a minha retina se readaptará a ela.
Sei que uma nova história de amor pode aparecer , mas as marcas dos meus grilhões feitas nos porões da dor serão cicatrizes eternas e sempre latejarão nas noites de solidão ...

Leonardo Andrade
Leonardo Andrade
Enviado por Leonardo Andrade em 04/09/2006
Código do texto: T232460

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Andrade
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1568 textos (71179 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:36)
Leonardo Andrade