Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O AMOR É TRISTE

O amor em si é triste:
quem ama, ganha o quê?
Ganha nada, perde tudo,
fica mudo,
quando o trem parte.
De vez em quando há festa
na casa do amor.
É quando um olhar se perde em outro,
quando o beijo surge espontâneo,
e os corpos, em rito sacro e profano,
decidem ser um só.

Ah, o amor é mesmo triste!
O amor pressupõe amar
aquilo que é amaro,
aquilo que é dor.
Veja a mãe trazendo no colo
o filho que arde em febre.
Veja o pai falando ao vento
ao menino de olhos perdidos
em algum detalhe da parede.

O amor dói
se quem se ama termina antes,
em um segundo fatal,
em um momento de desvario.
Veja a Pietá.
Veja Laocoonte.

O amor é o filho que chora
pelo pai perdido no torpor do álcool.
O amor é o filho que sofre
as dores da mãe no leito de morte.

O amor está nas mãos
de quem conduz o amigo cego,
de quem visita o esposo na prisão,
de quem beija o rosto do morto.

O amor é rir com o outro,
é sentir a dor do outro,
é pedir para morrer
no lugar do outro.
O amor é o mistério mais simples,
o enigma mais fácil de se decifrar.
Encarar o amor é encarar a verdade.

Sim, se o amor é triste,
quero viver a tristeza.
Quem não ama vive?
Quem não ama é triste?
Eu quero é viver a tristeza plena
de acordar cheio de saudade
de um olhar,
de um beijo,
de um abraço.
Quero sofrer ao ver meus filhos partirem
para suas próprias e íntimas lutas.
Quero sofrer só de pensar
que a mulher a quem me dei por inteiro
pode partir antes de mim.
Quero o desassossego do amor,
a festa, a fuga, a fome.
Quero a dor de amar e a cegueira.

Mas quero, sobretudo,
chegar ao final do dia e dizer:
amei, sofri, mas vivi.



Francisco C
Enviado por Francisco C em 05/09/2006
Reeditado em 05/09/2006
Código do texto: T233184

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25681 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:20)
Francisco C