Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Outra canção do exílio
(I
nspirada na poesia "Nova canção do exílio" de Ferreira Gullar)

Meu amado tem palmeiras
onde eu faço o meu ninho,

Se me deito em seu colo,
vem encher-me de carinho.

Quando a ele me achego,
no seu corpo em desalinho,
se me abraso nesse fogo,
sou um livre passarinho.

Meu amado tem palmeiras,
onde entoo o meu cantar,

Sou qual ave de rapina
do seu corpo a se alimentar.

Permaneço perto dele
com Deus a abençoar,
pois se fico sem seu cheiro,
ah, que saudade me dá!

Só meu amado tem palmeiras
onde eu posso me aninhar.

E assim quero viver,
eternamente a cantar,
ao lado do meu amado,
com seu amor a me abrasar.
Só meu amado tem palmeiras,
onde eu serei seu sabiá.



Outras versões para a canção do exílio de Gonçalves Dias: Canção do exílio facilitada (José Paulo Paes);Uma canção (Mário Quintana); Canto de regresso à pátria (Oswald de Andrade); Canção do exílio (Murilo Mendes);Nova canção do exílio (Carlos Drummond de Andrade); Canção do exílio às avessas (Jô Soares); Canção do exílio mais recente(Affonso Romano Sant'anna); Canção do exílio (Casimiro de Abreu); Nova canção do exílio (Ferreira Gullar). E acrescentando a paródia do poeta Jerson Brito "canção do etílico", vale a pena apreciar o humor desse poeta Recantista.
Márcia Kaline Paula de Azevedo
Enviado por Márcia Kaline Paula de Azevedo em 28/06/2010
Reeditado em 04/07/2011
Código do texto: T2346214
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Márcia Kaline Paula de Azevedo
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 41 anos
972 textos (67573 leituras)
3 áudios (222 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/14 21:56)
Márcia Kaline Paula de Azevedo



Rádio Poética