Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu anjo-mulher...

Meu anjo-mulher...
Sou um pássaro a te espreitar, enquanto dormes...
autor : Ederval Andrade da Silva (Edpoeta))

Eu sou apenas um pássaro,
Pousando em tua janela,
Te mostrando o meu canto de felicidade,
Te acordando com uma melodia bem suave,
Ou quem sabe apenas a pousar no parapeito
E observar que ainda dormes,
Tão delicada e tranqüila,
Como se fosse um anjo.
Não vou dizer-te que fui grande
Que tomei a forma de águia,
Para alcançar os prados das nuvens de algodão.
Que o sol já ia alto,
E que as abelhas faziam festas em sua colmeia,
Banhando-se no amarelo silvestre nos campos.
Não vou dizer-te,
Como desejei que a abelha rainha,
Me desse a forma de beija-flor,
Que me indicasse o pólen mais doce,
E que nele eu mergulhasse,
Até sentir o gosto do mel,
Tão doce como o gosto do desejo,
Que vem da vontade de sentir os teus lábios.
Não vou dizer-te,
Que desci então numa gota de orvalho,
E que por um mágico instante,
Fui um lince,
Para ter os olhares atentos,
E poder ver onde está o parapeito
Da janela deste anjo-mulher que ainda dorme.
Não vou dizer-te,
Mas, voltei a ser passarinho,
Com o bico cheio de pó amarelo.
Que entrei no teu quarto,
Que sacudi com ternura o pó que no bico trazia,
Para as mãos que quero ter, por momentos,
Para polvilhar de desejos,
Aquele anjo-mulher que dormia,
Enroscada na delicadeza de seu corpo,
Que um dia ainda sonho ver.
Não vou dizer-te,
Mas sem você saber amada,
Esta noite invadi teu sonho,
Transformei-me no mirante de teu pensamento
Na intenção de saber o que gostarias de sentir.
Quando acordares então,
E te olhares no espelho,
Vais sentir-te mais bela do que já és,
Vais encolher os ombros,
Achando que é mais um de seus pensamentos "bobos",
Depois do café tomado a correr,
Vais dar um último jeito nos cabelos,
Te olhar no espelho mais uma vez e sair,
E sequer vais perceber que estive contigo,
Durante a noite em meu sonho,
Te admirando e te amando como ninguém mais,
Como sempre fiz e pretendo fazer eternamente,
Mesmo que sendo apenas um passarinho
A pousar em tua janela ,
Anjo-mulher que ainda dormes.
Edpoeta
Enviado por Edpoeta em 08/09/2006
Código do texto: T235517
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edpoeta
São Vicente - São Paulo - Brasil, 46 anos
80 textos (7407 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:24)
Edpoeta