Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Vinho do Amor

“Car j'éprouve une joie immense quand je tombe
Dans le gosier d'un homme usé par ses travaux,
Et sa chaude poitrine est une douce tombe
Où je me plais bien mieux que dans mes froids caveaux.
- BAUDELAIRE – L’Ame du Vin”

Rubras calenturas preenchem meu ser
Um ébrio prazer cobre meus sonhos
Dois copos se encontram como estranhos
Uma linda noite esse vinho vai ter

Bêbado com os aromas eróticos
Extasiado pelos doces sabores
e por todas as belas cores
Uma paixão de tons exóticos

Uma fluída desce à minha garganta
O seco paladar aprecia em deleite
Uma emoção casta e de repente
minha melancolia espanta

Tombando copos e taças cheias de mel
Um malogro sensitivo, um doce espectral
Que desce suavemente cada degrau
Do meu mais íntimo e secreto véu

Mas então! vinho tão sacro e raro
Jaz moribundo em meio à prateleira
Pura garrafa de emoção verdadeira
Talvez seja o deleite mais caro
Fabio Melo
Enviado por Fabio Melo em 10/09/2006
Código do texto: T236857

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fabio Melo
Santo André - São Paulo - Brasil, 32 anos
799 textos (255397 leituras)
6 áudios (1607 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:30)
Fabio Melo