Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Procura-se

Procura-se um ser aveludado
Que sumiu há algum tempo,
E levou consigo um coração...
Ele tem olhos abissais, e leva
Uma bolsa cheia de ilusões...

Pede-se que se tenha cuidado,
É preciso distingui-lo discretamente,
Não se deve mirar o seu olhar...
Ele costuma deixar encantado
Todos aqueles que o fitar...

Ele aborda as suas presas
A dizer-se consertador de esperanças,
Trás nas mãos um tecedor de sonhos,
Um fluido que reave velhas lembranças,
E outro que provoca mister esquecimento...

Ele se aproveita de seres tristonhos,
Almas singelas e inveterados céticos,
Sua vitima não  fica incólume,
Depois que ele a toca,
Ele a envolve numa teia de sonhos,
Num simples toque a rende,
E ela entrega de bom grado,
Todos os seus bens...

Ele leva o brilho dos seus olhos
E leva também a vontade de viver,
É preciso ter muito cuidado...
À noite ele adentra por portas de devaneios,
Nesse mundo irreal revela carícias,
E dilui tristezas sólidas,
Animando fantasias sutis e perigosas...

Procura-se esse ser ondulado,
De olhares oceânicos
Que já confundiu muita gente...
Jovens e velhos caíram em suas artimanhas,
Ele desconsidera experiências e idades,
E misteriosamente
Os prejudicados lhes querem bem...
Isso tem dificultado o trabalho das autoridades...

Aliás, como não se registra queixas,
As informações colhidas até agora,
Foram obtidas em registros incomuns,
Encontradas em papéis amassados,
Bilhetes de adeus,
E nomes feitos em sangues coagulados...
Mensagens tremidas escritas com batons
Em espelhos trincados...
Alguns loucos tem ajudado,
Psicólogos, psiquiatras e psicanalistas
Têm juntado esforços,
E tentam traduzir gestos e
Gritos, e choros, e silêncios demorados,
De suas vítimas mais profundas...
Os especialistas estão animados
Com recentes resultados...

Procura-se esse ser,
Desconfia-se que seja sobrenatural,
Tem entrado de forma sublime
Na mente de muita gente
E levado um pedaço de seus corações...

Qualquer informação será bem-vinda
Porque as autoridades não têm notícia do meliante,
Ele engana suas vítimas,
Recuperá-las tem sido extremamente difícil,
Até agora não se registrou sucesso
Nos vários tratamentos tentados

Dizem que conhece muitos idiomas,
Línguas mortas, e gírias da internet,
E que talvez tenha milhares de anos

Por isso tenha cuidado
Com esse ser de indizível beleza,
Não fechem os olhos demoradamente
Que por aí ele também costuma sublimar...

Ele surgi e embala a nossa felicidade,
Mas depois ele vai-se embora deixando
No peito uma imensurável cavidade...
Sebastião Alves da Silva
Enviado por Sebastião Alves da Silva em 13/09/2006
Código do texto: T239533
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sebastião Alves da Silva
Imperatriz - Maranhão - Brasil
687 textos (27270 leituras)
2 áudios (87 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:42)
Sebastião Alves da Silva