Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Tordesillas

O frio e o cinza do céu invadiram minha alma,
Minhas mãos não se quedam tranqüilas.
Passeio pelas ruas, sozinha, calada...
Ouço vozes que não me dizem nada,
Vejo rostos que não me apetecem
Vejo paisagens que outrora me faziam bem
Sinto no rosto o cortar fino da lâmina do vento.
Meus cabelos se embaraçam junto com meus pensamentos.

Meu corpo sente falta de algo
Uma falta que não se supre com coisas materiais
Uma ausência de não sei o quê ou quem.
Cálido corpo inerte ao vento algoz
Decepadas minhas ilusões ficam distantes.

Queria meus olhos fitar o mar
Sentir o céu e o sol aquecerem minha pele
Meu espírito que em mim se impacienta...
Mas não vejo o mar.

Ao longe vejo aves alçarem vôos a preparar ninhos.
Cegonhas enormes em torres tão altas,
Igrejas seculares que fizeram história,
Derrubaram reis, ergueram tantos outros.

Onde estará o infante que me livrará da masmorra?
Onde estará aquele que me possa conhecer,
E torna-me uma mulher?
Estará este descansando em braços alheios
Estará a distâncias infindáveis...

Onde está o tratado que me fará parte dele?
Onde será celebrado o nosso ponto de convergência?
Onde estou?
Onde estás?
Tordesilhas
Dor de islas
Dor...


España 14/05/2004
Divina Reis Jatobá
Enviado por Divina Reis Jatobá em 14/09/2006
Reeditado em 19/02/2007
Código do texto: T239964

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Divina Reis Jatobá - recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Divina Reis Jatobá
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
289 textos (39970 leituras)
6 áudios (1218 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:50)
Divina Reis Jatobá