Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Relato

Aparece-me excêntrico e leve, menino-poesia;
de ares distantes ouço o seu canto de amor e solidão...
Com tão forte e alucinante cânone cativa-me a alma para si;
em contracanto meu rosto no seu,vigoroso beijo imortal...
Por testemunhas a emoção, os desejos e as noites em claro,
motivos para este majestoso e sonâmbulo riso feliz...

Encontro o seu traço a compor sublimes versos,
estribilhos que circundam atrevidos ao seu redor...
Sendo sua inspiração eternamente a mesma que me inspira,
leio sua poesia quando sobrevêm os sintomas da criação...
Então de você absorvo as  letras e os sonhos também
e no sonho acordado, paisagem invisível é nosso lugar...

Ao vê-lo, livro-me da opressora e impiedosa gravidade
e nas nuvens envolvo-me, qual pássaro aventureiro
planando alegre diante da visão do amor-poema, amor-você,
que vem belo, solto e pronto pra mim como menino ao colo...
Daí tantas palavras, conversas que o cansaço não seduz,
a doce aceitação ao seu estranho mundo e loucas razões.

E neste pequeno relato, eu externo e louvo a sua beleza,
a imponência do amor que lhe impera sentidos e razões...
Sua existência deflagra-me toda a revolução vigente,
quando me traz as coisas belas nas horas mais tristes...
Menino-poesia, encanto de poeta, sonhador dos meus sonhos,
amigo eterno, não quero vê-lo chorar e nem partir!
Nalva
Enviado por Nalva em 15/09/2006
Reeditado em 15/09/2006
Código do texto: T240813

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nalva
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 49 anos
102 textos (15403 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:59)
Nalva