Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0821 - Corpo branco



 

A luz não seria perfeita sem teu corpo,

o leito apenas não seria inventado,

um estreito repouso seria o bastante,

nada, tudo é sem vida, sem um corpo, o teu.



 

 

Qual perfume seria macio sem teu corpo,

nenhum liquido existiria,

as essências não teriam valor,

sem um corpo, sem ao menos o teu.

 

 

 

Deixastes os pêlos dourados de sol,

sobre a pele branca, mais luz, de lua, de céu,

como se as marcas da pele voassem,

um branco recoberto com asas d'ouro.



 

 

Corpo louco, vivo, cores sem cores e sem amores,

tomo-o como fonte, branco vinho branco,

bebo dos teus desejos que derramam,

entre pernas, loucas e longas de prazer.



 

 

Recordando um momento, o lençol caiu,

teu corpo tornou-se ilha, eu barco,

um navegar inconstante a busca do prazer,

gozo oceano, branco, como corpo, teu corpo meu.



 

 

21/09/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 21/09/2006
Código do texto: T245676
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:22)
Caio Lucas