Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Menestrel do Amor
Tere Penhabe

Um seresteiro, menestrel do amor
apareceu um dia em minha vida
que pena que tão tarde ele chegou
estranhei seus versos, não os entendia.

Ah poeta, porque demoraste tanto?!
Já fui um dia, moça na janela
quanto esperei por versos como os teus
com laços de fita... olhos de sentinela.

Mas passei no tempo e passou a vida
e a morrer sem sonhos e sem amor
ficou a poesia, sem o seresteiro
ficou a minha alma, sem o meu cantor.

Agora deito-me na paz da minha solidão
lembrando que ninguém morre de amor
canta o menestrel ainda uma ilusão
morrer sei que morri, mas foi de dor!

Itanhaém, 14/03/2004_ 11:45 hs 
www.amoremversoeprosa.com
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 21/09/2006
Código do texto: T245687

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 61 anos
252 textos (25823 leituras)
5 áudios (601 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:13)
Tere Penhabe