Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0824 - Noutra noite



 

Noutra noite precisei falar de amor,

não a encontrei no seu lado da cama,

olhei o relógio e não era dia,

a vida estava desarrumada de nós.

 

 

Perdi o medo quando a porta se abriu,

estava livre para voar, e as asas?

O sol tinha fogo, como um corpo,

que queima e me queima de tesão.

 

 

Escrevi na palma da mão meu testamento,

como se fosse meu último dia, corri,

fui até onde meu fôlego pudesse agüentar

e não te vi, já não estava junto.

 

 

Hoje era domingo ou sexta, já nem sei,

ouvi alguém cantar no rádio aquela canção,

quando falou de amor, não lembrei de mim.

foi por você, que por agora fico triste assim.

 

 

Não tenho mais compromisso, atrasei o mês,

mudei o ano para antes quando ainda me amava,

esperei para ouvi-la falar de amor, mas,

não estava, o quarto vazio e a cama sumiu.

 

 

Deixei o vento entrar pra levar seu perfume pela janela,

desliguei a luz amarela do corredor de entrar,

mas você saiu e não mais voltou,

fechei a porta atrás de mim e fui pela rua vida.

 

 

25/09/2006


Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 25/09/2006
Código do texto: T249042
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116249 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 11:09)
Caio Lucas