Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM SABE?

Quem Sabe algum dia ao me conhecer

Um dia, quando você me encontrar...

Você então me compreenda e venha a me amar...

 

Quem sabe um dia você venha a me querer...

E então, quando isso acontecer

Eu tire dos meus olhos a desilusão...

Abandone da minha alma a solidão...

E meus olhos sairão da escuridão!

 

Quem sabe, algum dia, ao cruzarmos uma rua

E nos olharmos nos olhos

Os nossos corações se encontrem

E as nossas almas se unifiquem!

 

Então passarei a viver...serei eu mesma...

Não mais viverei à minha própria sombra...

Não caminharei mais sobre um todo que não significa nada

Pois terei você, que é o tema dos meus versos,

É a alma dos meus poemas, a rima das minhas poesias

Posso dizer até que é o próprio bater do meu coração!

 

Hoje sou só tristeza, sou vida sem brilho...

Não tenho alma, não tenho coração...

Meu cérebro me falha e até foge a minha inspiração...

Preciso ter você para que eu possa viver...

 

Dizem que é dando que se recebe...

Aceite então o meu amor...

Para que eu possa, enfim, receber o seu!

Dizem que é esquecendo que se encontra...

Então quero te esquecer, para depois te encontrar...

 

Mas tenho medo...muito medo

Que tudo isso nunca venha a acontecer...

E se não acontecer, quem sabe, eu venha a morrer...

Morrer por você...ou então...quem sabe...

Nunca aprenda o que é realmente VIVER!



**********************************************************
QUIEN SABE


(Simone - Enloucrescida)


 Quien Sabe algún día te conocere.

  Un día, cuando nos encontremos...

Tu entonces me comprendas y vengas a amarme...



Quien sabe un día vengas a quererme

Y entonces, cuando eso acontezca

Yo quite de mis ojos la desilusión...

Abandone de mi alma la soledad...

Y mis ojos saldrán de la oscuridad!



Quien sabe, algún día, nos crucemos en una calle

Y que nos miremos en los ojos,

 Nuestros corazones se encuentren

Y nuestras almas se unifiquen!

 

Entonces pasaré a vivir...seré yo misma...

Ya no viviré en mi propia sombra...

Ya no caminaré sobre algo que no significa nada

Pues te tendré a ti, que eres el tema de mis versos ,

el alma de mis poemas, la rima de mis poesías

 Puedo decir hasta que eres el propio batir de mi corazón!



Hoy soy sólo tristeza, soy vida sin brillo...

No tengo alma, no tengo corazón...

Mi cerebro me falla y hasta huye mi inspiración...

Necesito tenerte para que yo pueda vivir..



Dicen que es dando que se recibe...

Endoso entonces mi amor...

Para que yo pueda, finalmente, recibir el tuyo!



Dicen que es olvidando que se encuentra...

Entonces quiero olvidarte, para después encontrarte...



Pero tengo miedo...mucho miedo

 Que todo eso nunca acontezca...

Y si no acontece, quien sabe, yo venga a morir...

Morir por ti...o entonces...quien sabe...

Nunca aprenda lo que es realmente VIVIR!


Gentilmente traduzida por Pablo Sebastian, a quem agradeço!

Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 25/09/2006
Código do texto: T249071

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89719 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1046 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:15)
Enloucrescida