Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A Solidão nunca morou comigo

Minh'alma está em processo de corrosão
Mesmo que eu fique eternamente louco
A casa da minha vida será um hospício,
Mas não serei acompanhado pela solidão

Não hastearei a bandeira da ingratidão
Hoje ainda me sinto uma criança
Levo tristeza, saudade e esperança
Mas nunca brincarei com a solidão

Quando você não mais aparecer
A verdade falará pelo teu coração
Não vou acompanhar a tua saudade
Mas não acreditarei na solidão

A esperança consola o coração
O homem sem virtude é um fraco
A virtude transcende a adversidade
Mas jamais brindarei com a solidão

Nasci numa manhã de setembro
Quando lembro me causa emoção
Com meu berço coberto de rosas
Por isso nunca gostei de solidão

Zedio Alvarez
Enviado por Zedio Alvarez em 26/09/2006
Reeditado em 22/10/2008
Código do texto: T249539
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zedio Alvarez
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 59 anos
3324 textos (117353 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:13)
Zedio Alvarez