Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NARCISA TAMBORINDEGUY




sublime dama,
dessas noites de boemia,
quando a lua se esquece de dormir
e o sol aquece o noturno dia.

iemanjá de todo o calçadão,
deusa da avenida atlântica.
os refletores apontam para ela,
mulher-reflexo de suas luzes.

mítica, mágica, maravilhosa,
pujante em sua beleza ímpar,
venerada em versos vândalos,
em poemas perdidos em sacrilégios.

símbolo eterno de copacabana,
menina de nossos olhos que nada vêem,
a não ser a feminilidade dela,
pantera de insanos desatinos.

seu nome e sobrenome exótico
percorrem a orla e as ondas,
em uma viagem mirabolante
no compasso musical das estrelas.

Mário Annuza
Enviado por Mário Annuza em 28/09/2006
Reeditado em 21/10/2006
Código do texto: T251551
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mário Annuza
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
62 textos (3813 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:21)
Mário Annuza