Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Flor

Oh, roseiral de falésias...
Emblemática flor do paraíso,
rosa estelar enternecida
ávida das abelhas dos meus beijos...
Corola trêmula em êxtase de orvalho
na frenética passagem da lua
pelo zênite.

Goza amor,
rosa flor,
o gozo efêmero
das criaturas
que, Impossibilitadas das alturas,
vivem nas raízes as vertigens da terra
(tremor de fogo, levante de lava)
sob a visão iluminada do meteoro suicida ...

Quanta primavera sublimada
em tuas veias?
Quanto sangue inútil derramado...
Oh, espoliada flor sobrevivente,
o jugo do inverno não detém
o degelo dos sentidos
na aurora que aflora em pele e pêlos.

Hei de regar-te as entranhas
com o verso diluído em céu convulso,
semear-te em sêmen arte
até a última visão
que te decifre
que de ti cifre
a  palavra musical que te festeja.


Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 30/09/2006
Código do texto: T253095

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (83357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:12)
Vaine Darde