Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RELÓGIO

RELÓGIO


ESTA  PEÇA  BATE  COMPASSADAMENTE
EM  UNÍSSONO  COM   MEU  CORAÇÃO
OS  MINUTOS  PASSAM  VAGAROSAMENTE
SÓ  NÃO  PASSA  A  MINHA  SOLIDÃO.
PARA  SACAR  DA  ALMA  O  CALAFRIO
QUE  SINTO  COM  SUA  AUSÊNCIA
COMO  UM  PAI  COM  SAUDADES  DO  FILHO
IMPLORANDO  POR  SUA  PRESENÇA.
OS  PONTEIROS  DESLIZAM  INEXORÁVELMENTE
O PÊNDULO  EM  SEU  VAIVÉM  CONSTANTE
OLHO  PARA  ELE  FIXAMENTE
E SERRO  MEUS  OLHOS  POR  UM  INSTANTE.
ME  PONHO  DE  SEUS  OLHOS  A  RECORDAR
POIS  HAVIA  NELES  UM  BRILHO  INTENSO
COMO  ESSE  RELÓGIO  QUE  SE  PROPÔE  A TRABALHAR
EM SEU  CONTÍNUO  E  VAGAROSO  SILÊNCIO.
IDENTIFICO-ME  MUITO  COM  ESSA  PEÇA
POIS  PARA  MIM  É  DE  GRANDE  VALIA
COMO  SEU  AMOR  QUE  NÃO  ME  SAI  DA  CABEÇA
POR  QUE  SEM  ELE  EU  NÃO  VIVERIA.

DANIEL DE CASTRO É MEMBRO DA ACADEMIA JACAREHYENSE DE LETRAS – CADEIRA N º 11
daniel de castro
Enviado por daniel de castro em 30/09/2006
Código do texto: T253270
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
daniel de castro
Jacareí - São Paulo - Brasil
51 textos (7417 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:42)
daniel de castro