Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOCE CANÇÃO DE EMBALAR

Gostaria de ta dedicar a ti, minha linda, mas já que não aceitas, e dado que o futuro é aquilo que construímos todos os dias no presente, construo hoje o meu futuro e dedico  estas linhas Para ti, ou para quem queira que um dia hás-de chegar
                 DOCE CANÇÃO DE EMBALAR
( poema baseado na versão da belíssima música dos “Cure” “Just like heaven” )

Queria
Mais doces palavras
Te dedicar
Não as aceitas
Sendo por isso
Que escrevo estas palavras
Para aquela
Que depois de ti chegar
Sentimentos expressos nesta

Doce canção de embalar

Vou-te pedir
Para me mostrares aquele truque
Que me faz chorar
De paz e felicidade
Difíceis de explicar
Que tento
Talvez em vão nesta

Doce canção de embalar

Num doce devaneio
Do tamanho da imensidão
As cabeças voltam-se
Ao ritmo dos beijos
Enquanto me entrego a ti
E penso
Entregando-te no final esta canção

Doce canção de embalar

Sinto os teus olhos
A percorrem-me o interior
Sinto-te perto
Mas estás mais do que
A meu redor
Estás dentro de mim
Pela obra da tal magia
Eu só
Sou um universo
Mas sem ti
Sou uma mera peça
De fancaria…

Doce canção de embalar

Sinto-me perdido
Por estares demasiado perto
Ou demasiado longe
E eu estou perdido
Por estar tão apaixonado
Riqueza imensa
Que não sei bem
Como fazer com esse teu legado
Devolvendo-te a beleza na

Doce canção de embalar

Porque nunca tive um sonho
Que se tornasse realidade
Tu vieste
Quebrar o ciclo
De infelicidade
Nesta noite eterna
Que prolongamos
Com carinhos
Físicos e mentais infinitos
Que não sei bem
Se alguma vez
Irá parar
Eu limito-me a prolonga-la
Na eternidade
Escrevendo esta

Doce canção de embalar

Para adormecermos
Bem nos braços um do outro
Enquanto
Por diferentes lados
Estamos a viajar
Ficando juntos
Finalmente
Ao despertar
Na

Doce canção de embalar

Por mares revoltos
Nunca conhecidos
Faremos amor
Bem perto do perigo
Da separação
O que nos une é tão forte
Que poderá
Acabar numa explosão
Dos tais afectos
Que nunca se irão perder
Tu dar-me-ás
Tudo aquilo
Que pode dar uma mulher
E ainda o sonho
Para alimentar este sonhador
Que na resposta
Amplio-te o sonho
Com todo o meu amor
E poderás
Nunca realmente
Vir
Nunca realmente
Chegar
Mas estranha
Não conheço o teu rosto
(mas a tua alma sim)
O teu cheiro
A tua forma de rir
A tua forma de chorar
O teu doce perfume
Que me está a encantar
Mas
Do lugar
Onde estejas
Já te amo
Já te estou a amar
Para sempre
Mesmo se só
Escreverei
Esta

Doce canção de embalar

Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 01/10/2006
Código do texto: T253723

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5077 textos (170335 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:22)
Miguel Patrício Gomes