Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0835 - Proíbo-me



 

 

Amanhã o beijo pode ser proibido,

a lua,

o sorriso depois de fazer amor.

 

 

Amanhã posso não ter febre de paixão,

não dominar meu amor,

perder a vontade de ser livre.

 

 

Amanhã posso ainda ser noite

ou apenas mais um amante,

apaixonado e castigado pela solidão.

 

 

Amanhã serei falso,

não vou mais falar de amor,

sonhar, não, nunca mais.

 

 

Proíbo-me de proibir qualquer pecado,

a névoa que envolve a amanhã,

mesmo depois de fazer amor.

 

 

Não quero mais ser a aventura de alguém,

o amor, a paixão, o amante,

nem mesmo o caminho, o atalho para o nada.

 

 

Não mais falo de amanhã,

não quero beijo depois das palavras ásperas,

nem ao menos os olhares curiosos do não.

 

 

Nego e retomo a dignidade, o destino,

proíbo-me de sorrir,

até quando me for proibido de amar.

 

 

02/10/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 02/10/2006
Código do texto: T254473
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:51)
Caio Lucas