Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHUVA DE VERÃO

Foi tão repentina
a minha renúncia, e depois,
foi uma sensação de algo
semelhante a chuva de verão.

A vida com suas conseqüências
nocivas caminham juntas,
contudo, joguei fora suas imposições,
e, o que contrariava as regras
de um coração, já não permito
que exerça em mim nenhuma pressão.


Assim, abandonei em um canto qualquer,
os ritos definidos por um amor escravizador,
obstinado condutor de singulares meios ,
só para comprovar um sentimento.

Despedi sem ultimato
minha forma de querer,
dei asas a minha fantasia,
e parti para o imaginável, na esperança
de encontrar o que falta
para o meu viver...

Agora, no âmago do meu ser,
existe uma orquestra executando
melodias, todas elas
de minha autoria.

 


























Wil
Enviado por Wil em 02/10/2006
Código do texto: T254658
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2613 textos (84510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:38)
Wil