Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0838 - Último beijo



 

 

Não posso destruir meus sonhos,

hoje não encontrei o carinho,

nem ao menos a foto que deixei aqui,

fui até na lembrança e trouxe tudo de volta,

não o que fomos, mas o que seremos,

daqui uns dias, até quando o beijo sem despedida.

 

 

Não quero mais seus olhos tristes, nada de adeus,

deixo o que passou, a felicidade é sempre depois,

expulsa da sua mente a vontade de chorar,

estou aqui, aí, e mais onde seu desejo estiver,

acordamos um amor que jamais adormecerá,

enquanto brilhar a luz do mundo que construímos.

 

 

Pode ser que espera um pouco além deste amor,

não deixarei nada se perder, não o carinho,

meus sentimentos são as verdades que tenho,

não tento superar o que sinto, nem o tempo,

não há o que fazer a não ser te querer assim,

é tudo que disse da última vez, não chore, ame.

 

 

Deixa cair a sua última lágrima,

seu último choro foi antes de tudo meu,

apague o passado, deixa expulsá-lo de você,

acabe com as mentiras, acredite que é de verdade,

o amor nos faz forte, cada segundo, a cada beijo,

continue, estou a sua volta para que fique.

 

 

Acorda nosso amanhã antes do café,

a paixão deixei escorrer no seu corpo noite passada,

troquei as lembranças por desejos,

não sei se notou, não pedi o beijo, tomei,

não acredito em despedidas,

nego-me e o nosso último beijo, não quero.

 

 

04/10/2006



Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 04/10/2006
Código do texto: T256228
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116242 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:40)
Caio Lucas