Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sou Eu

Sou eu
o que te busca sem horário
na numérica aflição
do tempo que se perde.
O que transgride o desígnio dos deuses
e arremessa teu nome contra os astros...

O que discorda dos acordos instituídos,
o que nunca consultaram
sobre o quanto é vulnerável à tua ausência.
O que despreza as convenções da hipocrisia
dos que ferem a liberdade com poder,
dos que agridem a ternura com blasfêmias.

Sou eu
Quem sangra sílabas da pena...
Quem se veste de aurora e girassol
no arco incendiado das manhãs.
O teu lado obscuro e clandestino
que se esconde à sombra do que sonhas
no percurso luzidio por onde segues.

Sou eu o que pôs verso em suas setas
e feriu teu coração com poesia.
O rebelde da insônia em plenilúnio
que impôs o mandato das roseiras.
O caminhante solitário dos outonos
que em êxtase de ocaso itinerante
circundou-te de trigal e arco-íris.

Sou eu o que o destino proibiu
de viver a primavera no teu colo.
O que o tempo condenou a seguir só,
o amaldiçoado pelos signos,
o que, mesmo, proibido e assinalado
contrariou o vaticínio
e contigo se exila a conspirar eternidade.











Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 04/10/2006
Código do texto: T256241

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (83376 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:05)
Vaine Darde