Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Todas as mulheres são diferentes

No início, no meu meio e no fim
Ainda não tive mais que um amor incompleto
Uma amada perfeita, um sentimento perfeito
Mas, minha alma ainda vaga desorientada
Não sei onde mais terminam as coisas.

No início e não tive alma ou a tive
Estava, se não sumida, muito cândida
Vi então que o mundo não era esperar
Se amanhã, para brincar, se o sol sairá
O sol sai quando quer – eu não sabia.

Quis me atrever, agora mais velho
A cortejar um coração, veja no que deu:
Paixão, severa tempestade inóspita!
Que lhe tira qualquer abrigo
Para que, de joelhos, imploremos proteção.

Oh! Todas as entidades incompetentes
Que cuidam do equilíbrio da nossa mente
Livra o coração do corpo! Pois, não precisamos,
Comemos, bebemos, caçamos,
Mas, como nos prende esta coisa: amamos.

Quem foi o pérfido espírito que nos fez assim?
Quem ama sem razão, e se com esta, não ama
Que faz dos joelhos as próprias mãos!
A tentar ajoelhar no labirinto que mesmo fez
Pois, o amante constrói o seu próprio desespero?

Se todas as mulheres fossem divinas como ela
Pensei. Eu ficaria completamente insano!
Tentaria de todas as formas a todas amar
Mas, tão contrário seria minha fidelidade!
Por isso, as mulheres são diferentes.
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 06/10/2006
Código do texto: T257599

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98443 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:53)
Andrié Silva