Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA PREMÊNCIA

A inspiração deste poema veio-me dos meus Mestres da poesia no qual eu Te incluo
                      NA PREMÊNCIA



De afectos infinitos
Dados por anjos
No fundo
Dos mais profundos oceanos
Revoltos em ondas de amor
Que estão
Em todo o meu redor

Na premência

De não querer
Que olhes mais para mim
Pois eu amo-te
E por vezes
Há amores assim

Na premência

Na grande montanha russa
Existencial
Damos voltas e contra voltas
Perdemo-nos
Achamo-nos
Sem saber bem como
E como tal

Na premência

Mostra-me
Esse jogo escondido
Que tens na tua manga
Pois lanças
Dados viciados
E por isso
A sorte em ti é comandada
Nunca manda

Na premência

Daquele gelado comido
Em pleno verão
Mas com sabor a Inverno
Pois há sentires
Universais
Com uma centelha de eterno

Na premência

De um desejo
Nunca dito
Nunca sentido
Só notado
Pois está
Comigo
Nos meus olhos
Cheios de estrelas
Na minha voz que nunca o diz
Mas tu sabes
Pois viste-me o olhar esquivo
Que de todas
És a mais bela

Na premência
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 11/10/2006
Código do texto: T261725

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5077 textos (170339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:10)
Miguel Patrício Gomes