Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cidade Maravilhosa

Oh! Rio, Cidade Maravilhosa, de encantos mil
Mostro-me com carinho para te amar,
Em tuas praias de amor navegar,
Ao lado de gente linda e bondosa a brincar!
 
Deliciar de tuas montanhas centenárias,
Sobre o oceano tranqüilo encurvadas
De tuas ruas de casarias recém-pintadas
E tuas muralhas risonhas idolatradas!
 
Do Cristo Redentor, olhar deslumbrado
Teus longos braços ao povo abençoar,
Desvendar mistérios escondidos no mar,
Do grande amor que a todos nós tens dado!
 
E no topo do Pão-de-Açúcar, mostrar rápido
O inicio da colonização portuguesa, com certeza
Que nos outorgou glória de tua beleza
E além do mais, amor para sonhar com pureza!

Com o verde do mirante o encantar da vida,
Sua beleza preservada repleta de esplendor
Azul dos rios e lagos a engrandecer a nobreza
Do carioca que sabe amar a vida e seus amores!
 
Curtir do alto da Pedra da Gávea preparando-se
Para voar na mais colorida das paisagens já vistas,
A asa delta, esporte de bacana e Copacabana
Que a cada semana continua princesinha do mar!
 
E sob o teu céu brilhante, Cidade Maravilhosa
O meu amor, em fascínio, a chamar, oi, vem cá!
Como é maravilhoso esse desejo de te amar!
E como nesse lugar a nossa alma se entrosa!
 
Vem logo querida, vamos viver, que a hora é essa,
Nosso amor, com felicidade e tranqüilidade, fantasia
Transformar a vida bela na realidade do bem-querer
Vivenciar este nosso amor fazendo tudo ao anoitecer!
 
Submergido enredo na ampla casaria da zona sul
Entre as muralhas, serenas, brancas e azuis...
Atrelar nossas almas, corpos e corações fraternos
Ouvindo junto o agitar do grande mar no Leblon!
 
Nossa fatalidade, viver, destarte preencher de choro
E emoção nosso grande amor de anos bem vividos,
Franquear enquanto no mar, as gaivotas brincam
De pescar ínvidas, rodopiam com seu alvoroço a cantar!
 
E quando a tarde, sobre nosso olhar chegar, espalhar-se
Pelas encostas da Cidade Maravilhosa, vamos caminhar,
Pelo o calçadão de Copacabana  à luz dos refletores, amar
Olhando as praias, e de tua mansa brisa ouvir o murmurar!
 
Submergindo em tom suave e enamorado de emoções:
- Achegue-se querida ao nosso berço de amor fraterno,
Amar-te-ei até o alvorecer, com tenro fervor!
E aquiescer-me-ei em voz calma e doce no teu colo materno!
 
Experimentar beijando teus lábios de desejo, tranqüilos,
Nossos corpos abraçados, em profundo ajuntamento de amor
Contentar tua ausência, loucura de paixão desvairada
In aeternum amantes... deleitando desse amor e mais nada!


R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 13/10/2006
Reeditado em 28/10/2006
Código do texto: T263842
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3128 textos (79546 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:52)
R J Cardoso