Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANTIGA DE AMOR Á UMA DAMA PROIBIDA

Senhora,eu vos amo sem dizê-lo
Que amor me põe em tal desgraça!
Cada vez que a vejo sinto anelos
E tremores que a voz não se disfarça.

Tenho,ao vê-la,o peito inimigo,
Porque me leva à paixão desenganada
E meus olhos te tocam,proibidos,
Me põe a ferros a alma agitada.

Quanto mais fujo de ouvi-la e vê-la
Mais sinto o peito a arder-se ávido!
Vêdes,senhora,a angústia em tê-la
Tão perto os olhos,longe os lábios?!

Vê como é triste vêr-te e não dizê-lo
Que é amor que faz-me ditar-lhe estas linhas?!
Por isso,senhora,escrevo-te sem parecê-lo
Pois sempre serei teu e nunca serás minha.
Gilberto de Carvalho
Enviado por Gilberto de Carvalho em 16/10/2006
Reeditado em 14/08/2009
Código do texto: T265722
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilberto de Carvalho
Pirajuí - São Paulo - Brasil, 44 anos
299 textos (13361 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:35)
Gilberto de Carvalho