Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MULHER

Ela me abraça
e, sem perder tempo, revela
as minhas fraquezas.
E eu me rendo
ao calor de seu corpo.

Deixo de ser abrupto
em seu colo.
O amor verdadeiro
não precisa de palavras
e, em silêncio, cruzamos a noite.

Às vezes é ela
que vem e se aninha
em meus braços cansados.
Mas o que é o cansaço
se abraço uma porção de Deus?

Deixo de ser descrente:
seria imperfeita
a mão que criou a mulher?
Foi um acaso cósmico
que formulou o mais belo teorema,
a mulher?

Se Deus é amor,
Ele está absoluto
quando me rendo e confesso,
com o olhar e a alma,
o quanto amo essa mulher
que se move,
se aproxima
e me desvenda.
Essa mulher se aninha
não apenas entre meus braços,
mas em meus recônditos espirituais.

Há homens presos a mentiras:
reduzem a mulher
a um pedaço de carne bem ajambrado,
se acham proprietários,
e, com isso, jactam-se
de uma falsa grandeza.
Mas a posse pura e simples
esconde, oprime a beleza
verdadeira
da mulher.
Flores pisoteadas
não mostram cor nem perfume.
E eles se tornam menos homens,
não-homens,
estátuas sob o limo.

Não temo em dizer,
não fico menor em dizer
que uma mulher me faz homem,
não na penumbra de um quarto, à noite,
mas no cotidiano,
sob a luz do sol,
quando ela me seduz
e faz brotar em mim
a alegria,
a força,
a coragem de persistir.

Eu, que era metade,
sou inteiro,
de braços dados com a mulher.

Francisco C
Enviado por Francisco C em 17/10/2006
Código do texto: T266565

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25683 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:40)
Francisco C