Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

presente deste sentimento

Fugiste de mim.
Mais uma vez.
Foges do porquê sem uma razão aplicada!
ves isto como um jogo,
Uma corrida,
Um passado,
Uma história ou um tempo perdido?
Conclui ao fim destes anos k continuo sem perceber o ser k em ti habita.
Continuas como um livro k se abre para o mundo mas k não se deixa ler.
Escondes t de mim?
escondes t do mundo?
ou simplesmente te escondes da verdade?
Não sei do que foges nem do k te escondes.
Estranho?!
É decerto tenho k concordar.
Mas quem te percebe no teu ser incompleto?
Eu também já paxei pela altura eu k pensava te cnhecer,compriender e ate te defender.
Mas agora olho para trás e penso que nunca te conheci na verdade.
É triste não axas?!
Uma amizade acabar assim sem como nem porquê.
Se é k havia amizade no noxo caminho.
Em certas alturas pensei k sim.
Tu agias cm um amigo. apenas para km te entendesse e respeitasse.
Estavas lá quando em silencio o teu nome xamava,
Estavas lá nos momentos mais divertidos e bonitos da minha vida,
Estavas lá knd por ti sofri embora distante eu sei k estavas la,
Estavas lá knd me dizias vezes sem conta verdades k maguavam mas k m fizeram
crescer,
Estavas lá knd com a tua frieza m fazias derramar lágrimas e deixavas assim a dor permanecer,
Estavas lá em noites k em pensamentos distantes te abraçava e sorria para ti,
Estavas lá quando discutíamos por cenas banais,
Estavas lá quando nhum de nos kria admitir k estava errado,
Estavas lá nos momentos k escrevemos juntos a "nossa" história,
Estavas lá.
Lá no paxado.
Este é o teu lugar agora.
Encontras t no meu passado porque assim o quiseste.
Sabes bem k já te amei de mais,
Já sofri de mais por ti,
Já xorei de mais por ti.
Quantas e quantas vezes suportei akela dor k tu m fazias sentir mas k tu bem de mansinho a tiravas de mim??
Quantas vezes dixe "xega" e mesmo assim continuei a sofrer?
Quantas vezes dixe k akela seria a última vez k ia lutar por ti e eskecer t neste tempo k me espera?
Quantas vezes te desculpei,perdoei ate,e msm assim nunca aprendeste?
Quantas vezes acreditei k tu tinhas mudado mas de novo me magoavas?
Quantas vezes ate m derreti com os noxos momentos msm revendo os antigos?
Quantas vezes xorei ao pensar em ti?
Quantas vezes ao ler palavras escritas por ti dirigidas para mim o meu coração palpitou e desejou abraçar t uma vez mais?
Quantas vezes sonhei contigo,acordei e entristeci ao dar d caras com a realidade?
Quantas vezes escrevi para ti?
Quantas vezes te dixe k o meu sentimento era sincero e msm assim nunca acreditas t?
Quantas vezes fiz esforços para nos darmos bem mas sempre acabávamos a discutir?
Quantas vezes olhei m ao espelho e pus defeitos em mim na esperança d tu algum dia me aceitares?
Quantas vezes recorri á força do meu ser para sobreviver a este sentimento?
Quantas vezes.
Quantas vezes passei por isto?
Sabes?
Pois não sabes.
Nem eu própria sei..
So sei k foram apenas "quantas vezes?..." e k agora são recordações de um sentimento k eu nunca devia ter sentido por ti..
Agora concordo com todos os k a minha volta me tentavam abrir os olhos e m diziam k tu n valias (e n vales) nada,e k tu nunca ias mudar e k eu so ia sofrer.
Agora sim.
Custou mas xeguei a essa conclusão sozinha!
Admito com muita pena k tu foste apenas um erro na minha vida.
Mas os erros servem para nós aprendermos..e ctg aprendi muito.
De certa forma fizest m crescer!!!
Fiko orgulhosa por ter aprendido por mim própria.
Já k tu cntinuas a ser uma criança num corpo adulto k vaguei neste mundo sem ar e sem rumo.
Infelizmente o passado n me traz a resposta para tudo.
E neste momento só há uma resposta k kero descobrir.
O porquê de teres deixado de falar comigo assim do nada e derrepente eu ser apenas mais uma simples pessoa k se paxea a tua frente e k aos teus olhos se parec
indiferente.
Inda n descobri o porquê..mas se m conheces minimamente sabes k eu n sou de desistir facilmente.
E eu ei de saber a respostas ás minhas recentes duvidas.
E acredita k knd isso acontecer tu é k vais ser apenas mais uma pessoas insignificante
nesses corredores da escola.
Não percebo porque foges de mim?
Encontras t com medo de mim, é?!
Não tenhas.tem mais medo das tuas atitudes e da tua maneira de ser.
Pois estes é k t vão dificultar o crescimento nesta vida infinita.
Tu fste presente.
Agora es passado.
No futuro serás apenas mais um k s paxea a minha frente e a km eu vou deitar um olhar e pensar o knt insignificante és para mim..
O tempo n estica.
E a vida n dura.
Já perdi muito tempo ctg!
Agr so kero limpar as lágrimas e sorrir.
Há uma vida k m espera de braços abertos e da kual sempre fugi cm medo d te perder.
E afinal agr sou eu k n t kero e kero recuperar de novo a minha vida..
Não me xames criança antes de te olhares ao espelho e veres no teu interior o knt mal tens feito a km te rodeia.
Abre os olhos.
Acabaram s os contos de fadas.
Agora és só tu nesta historia perdida.
Xana
Enviado por Xana em 18/10/2006
Código do texto: T267472
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Xana
Portugal, 28 anos
35 textos (3396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:39)
Xana