Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto inexistente


Vidraça quebrada
Leite derramado, colhido aos pedaços.
Contemplação de momentos
Estrutura pessoal tornada em plural, a dois.
Branca: tua pele
Vermelho: a intensidade da própria
Atroz e voraz é a saudade
Deslumbrante são as recordações
O restante? Inexplicável
Fascinante, nós dois juntos.
Deslumbrante? Você
Lua que cai ao anoitecer
Estrela que ofusca e brilha o meu olhar
Extrema em certos atos
Loucura inexistente: Eu, você.
Sabor do prazer inevitável
Apenas a presença ou a voz
Já é bastante para o sentimento reagir
Em gotículas de cheiro você me aparece
E sobre prédios numa metrópole desaparece
Fumaça...
Ofegante ao anoitecer
Ton Dourado
Enviado por Ton Dourado em 24/10/2006
Código do texto: T272210
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ton Dourado
Samambaia - Distrito Federal - Brasil
80 textos (2628 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 03:53)
Ton Dourado