Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema da Desesperança

Sem palavras ando sem te ver me alcançar
Está longe de mim, está longe do mar
Mas, se tão perto assim,
No universo sempre estará?
Depois do tempo há fim?
Ou sempre eu de te esperar?

Se longe de mim
Tuas mãos não encontrarem aconchego?
Ficarei triste por mim e por ti
Mas, segurarei a minha desesperança
Assim, mentirei que tenho esperanças.
Como mentira de quem quer, mentira de criança.

Sã mente que sossega um sonhador
Que faz o coração calmo e desesperado
Sossega sem sentir a saudade
Pois, se sentisse a saudaria
Consentiria que esse coração
Chorasse lágrimas sós solidão.

Se ela soubesse como me faz bem
Com grande e gostoso é me gozo
Por tê-la querida nos braços
E, não tê-la, ao mesmo passo!
Quão gostosa e bonita nossa relação
De quem que o bem alheio mais que o próprio.
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 24/10/2006
Código do texto: T272461

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98453 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:08)
Andrié Silva