Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM CORAÇÃO EXPOSTO ÀS FLECHAS

Não tinha amor.
Não tinha metas.
Preso ao silêncio, calava o espírito
por medo de expor o coração
às flechas.

Por medo de falar,
falava em chagas,
feridas expostas,
mentiras.
Inútil, podia morrer.

Sentia algo
que ele dizia ser paz
em meio ao barulho extremo.
Morava na rua,
apesar do quarto na mansão.

Era uma criança
no ventre de uma mãe morta.
O único calor que sentia
era da canícula
prevista pelo jornal.

Mas ela veio
e trazia nos cabelos as flores
que ele nunca vira antes;
no vestido, as cores
que, cego, ele não sabia existir;
no corpo, a fluidez da dança
que ele, estático, nunca arriscou;
no olhar, a leveza
de uma imensa poesia.

E ele aprendeu outro mundo,
descobriu em si
versos ansiosos para existir,
virou poeta.
E, do menino,
surgiu generosamente
um homem.
Francisco C
Enviado por Francisco C em 27/10/2006
Código do texto: T274961

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25672 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:33)
Francisco C