Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0862 - Amar



 

 

Vem desvairada, solta teus gritos,

ama-me,

prenda-me entre as pernas,

deixa teus braços sobre minhas costas.

 

 

Não quero parar, não pare agora,

conte os desejos,

melhor, faça-os comigo,

sonhe tua alegria, viva,

põe meu corpo no teu corpo.

 

 

Se precisar, recomece,

vamos de novo, de novo,

todas as horas,

madrugadas a fio, horas,

minutos de sentimentos,

vidas de amor, do nosso amor.

 

 

Une as mãos, os pés, os corpos,

sim,

é tudo que quero ouvir,

o prazer tem permissão,

o prazer não pede licença,

apenas entra e fica.

 

 

Fale baixinho no ouvido,

peça,

digo versos de amor,

gritos de loucuras,

sussurros de tesão,

faço rimas dos movimentos,

peço, tomo e gozo.

 

 

27/10/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 27/10/2006
Código do texto: T275226
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116242 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:56)
Caio Lucas