Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Flores murchas

FLORES MURCHAS
Guida Linhares
 
 
Pela primeira vez,
elas se conservaram por anos a fio,
belas, viçosas e perfumadas,
em um vaso de cristal.
Mas não sobreviveram,
ao enfrentarem um vendaval....
Quedaram-se silenciosas,
as pétalas espalhadas no chão,
retalhos de vidas em diapasão.
 
Mas houve uma segunda vez,
novas flores num vaso colocadas,
inspiraram venturas tamanhas,
anseios deslocados,
alegrias compartilhadas,
que foram sendo esmagadas
por um cotidiano rotineiro.
Veio o cansaço e o tédio,
podá-las foi o grande remédio.
 
Mas a terceira vez, ah...parecia
que as flores nunca mais iriam fenecer...
na adoração mútua de instantes de felicidade,
corações alegres e palpitantes,
sonhos desabrochados,
afetos permeados de beijos,
muita satisfação de desejos,
mas não sobreviveram as pétalas,
nem seu mais suave perfume,
ao primeiro afastar do lume.
 
Que as flores murchadas no tempo,
testemunhas de trajetórias amorosas,
voltem ao pó da terra,
para que renasçam novas sementes,
na vida que tudo transforma,
desde o mais simples ser vivente,
ao ser humano mais presente,
que ao futuro se lança,
apoiado em terna esperança.
 
Santos, SP
29/10/06
00:16 hs
 
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 29/10/2006
Código do texto: T276402
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Guida Linhares
Santos - São Paulo - Brasil, 70 anos
1939 textos (158391 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:28)
Guida Linhares

Site do Escritor