Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

derradeiro olhar

acinzentada mulher, tal como uma esfinge,
passou com os pés afastados do mar
largou o seu rastro o odor que me cinge
e deixa amarrado pr’eu não levitar

eu busco a imagem, encontro a penumbra
porém, me inunda a razão de viver
não sei a mulher de onde é oriunda
só sei que jamais dela vou me esquecer

se vou me aquecer lá na beira do cais
é só uma questão de mais um livre arbítrio
ou mais um delito pequeno-burguês

mas se ela disser que não volta jamais
pode esperar pelo olhar falso e vítreo
que exibirei pela última vez


Rio, 26/06/2006
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 01/11/2006
Código do texto: T279050

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144501 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:22)