Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Clausura...

Nas linhas bárbaras do teu corpo
Eterno, que vive em mim
Possuirei todas as horas concedidas pelos céus
Dessa volúpia perene, constante.

Beijo cada milímetro de tua pele
O teu dorso de Deus Grego
Estatua esculpida em mármore
Que gélido em minhas mãos criam vida .

És divino ou profano
Sábio ou feiticeiro com o poder de me extenuar
De consumir-me as entranhas
Em teu jeito de amar.

Exauris minha alma por completo
Te apropria do meu espírito
Em tempo remotos de tua saudade
Ao soar o sino de minha clausura.

Lx-04-11-2006
4:00
Wanda Ayala
Enviado por Wanda Ayala em 04/11/2006
Código do texto: T281804

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Wanda Ayala-www.recantodasletras,.uol.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Wanda Ayala
Portugal
425 textos (36692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:57)
Wanda Ayala