Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mulher, o ser forte que nos doma


Não há nada pior pra quem tem coração
Ver a mulher que se devota
Fazer as malas
Passar o traço, fechar as contas
Sair do mapa
E pior: não te dizer nada
Mas é assim mesmo
Mulher é complicada
Por isso é forte
O homem é de uma simplicidade que dá pena
Ela chora muito mais do que se pensa
E se remói e come unhas bestamente
E sempre está aberto ao confessionário
Como se abre e conta tudo
Dá a senha e a chave
Por isto se apaixona toda hora

O homem é claro é mais safado
Tudo lhe ouriça e pinica
Qualquer bunda e seios fartos à frente
Lhe esquenta e inflama
E lá vai ele se mostrar
Fazer a corte, pagar a conta
É um tonto e se acha o máximo
Mas só se toca nessa hora
Quando chega em casa e se vê só
E o telefone não toca

A mulher é como disse Maitena
Apaixona-se por Che Guevara
E depois quer que ela faça a barba
E se não fizer, não se adequar, tchau e até mais.
Ou até nunca mais
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 07/11/2006
Código do texto: T284458

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32936 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:08)