Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR MILENAR

JÁ ANDEI POR TRILHAS DE RIOS,
QUANDO AINDA SUAS ÁGUAS,
ERAM DOCES E LÍMPIDAS,
ONDE AINDA, PODÍAMOS
NOS BANHAR E MATAR A SEDE.
JÁ ANDEI POR TRILHAS,
DE POMARES ILESOS,
SEM AGROTÓXICOS,
PARA FAZÊ-LOS AMADURECEREM.
PASSEI DEVERAS, POR UM TEMPO DE LISURAS,
E HOJE ESTOU A PROCURA,
DE UMA TRILHA DE TERNURA,
REFÚGIO QUE ME DÊ A DOÇURA,
DO EMBALO DE UM BOLERO.
TRILHAS DOCES, LÍMPIDAS E ILESAS,
TRILHAS DE UM TEMPO DE LISURAS,
TRILHAS QUE DESFAZEM-SE EM RIMAS,
UM POEMA LOUCO EM CADA ESQUINA.
VERDADEIRAS TRILHAS,
ONDE O AMOR POR ALI PASSEOU,
E HOJE DORME NUMA TRILHA ESTRELAR,
EM UMA CAMA DO CÉU,
DE UM AMOR PARA AMAR,
JUNTO A CADA ESTRELA BRILHANTE,
CUJA MAGNITUDE, CELEBRA,
AS BODAS DE DIAMENTE.
AH!COMO É TÃO BONITO!
OLHAR UM AMOR MILENAR,
UM AMOR QUE SABE TUDO DO OUTRO,
DO DORMIR AO ACORDAR...
É ESSE AMOR QUE EU PROCURO,
NUMA ESTAÇÃO ESTRELAR,
QUE SEJA GENTIL AO DESPERTAR,
E DURMA COMIGO O ÚLTIMO SONO,
PARA GUIAR-ME COM O SEU OLHAR,
E APAGAR A VELA CINTILANTE,
DAS NOSSAS BODAS DE DIAMENTES.
CHORO! A ESSA ALTURA, NÃO VOU ENCONTRAR,
O MEU AMOR MILENAR...



07/11/06    TEREZA NEUMANN


















 
Tereza Neumann
Enviado por Tereza Neumann em 08/11/2006
Reeditado em 08/11/2006
Código do texto: T285467

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Tereza Neumann). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tereza Neumann
Salvador - Bahia - Brasil, 62 anos
330 textos (15746 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:36)
Tereza Neumann