Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aos quarenta anos


Logo fiquei quieto
Quieto em minha alma e em minha face
Sem nenhum som nos meus ouvidos
Meu mundo mudo
Caia lento e calmo numa tarde de domingo

Eu queria sair
Não de casa para rua
Mas de mim para outra pessoa
De um jeito sem dor se é que isso é possível

Ser um outro
Como alguém que nascesse outra vez
Aos quarenta anos

Olhar o mundo de uma maneira nunca imaginado
Dos nossos olhos sem graça
Olhar o mundo como quem busca um brinde em cada esquina
Como quem ama o sol e depois a chuva
Colhendo sorrisos no tempo

Eu queria ser um outro cara
Nesse mesmo corpo
Porem guardar em mim as lembranças desse que ainda sou
Ao contrario não teria graça

Vez ou outra resgatar a memória guardada na profundeza
Para não cometer os mesmos erros de novo
E voltar a ser esse que é
Apenas um grito estendido sob a noite...

ULISSES de ABREU
Enviado por ULISSES de ABREU em 08/11/2006
Código do texto: T286004

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite nome do autor e endereço para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ULISSES de ABREU
Viçosa - Minas Gerais - Brasil
608 textos (207326 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:52)
ULISSES de ABREU