Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHORANDO

O amor não fere.
O que fere é sua ausência.
Ao te esquecer
no calendário do ano passado,
deixei de chorar.
A vida seguiu seu rumo
e os dias me  cobriram
com um lençol de novidades.

Quando parti, tu choravas.
Por mim? Não sei.
Talvez pelo que não fomos,
pelos sonhos desfeitos,
pela ilusão esmaecida como um quadro 
sobre a parede que desabou.

Eu vi que choravas
e uma vingança doeu em mim.
Tanto que acreditei,
o tempo que investi.
Quantos dias perdi
e por qual motivo?
Para permanecer a teu lado,
servil menino de recado.

O que aprendi?
A não me dar tanto,
a me soltar aos poucos.
Atirar-me no lago?
Não mais.
Águas caudalosas enganam.
É preciso não ter pressa:
a ilusão é como as mãos 
de um prestidigitador.
Atento, olho ao meu redor.

Sei que perdi muito
daquilo de bom que havia
em minha mente de menino.
Sou um adulto,
mas não me sinto melhor.
Tu estavas chorando
quando parti,
e eu sufocava as lágrimas,
e o grito morreu na garganta.

Ainda assim pergunto:
por onde andas?


Francisco C
Enviado por Francisco C em 09/11/2006
Código do texto: T286641

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25684 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:36)
Francisco C