Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0878 - Sou...


 

 

Sou seu corpo,

pedaço do outro, ou parte dele,

do amor,

sou aquele carinho noturno

e as mãos, e as vestes.

 

 

Sou os gestos,

o navegar dos seus olhos,

do sexo,

sou o membro, ou,

as lágrimas de uma tarde sozinha.

 

 

Sou e sigo sobre a paixão,

devoro a carne,

deitado em sonhos loucos,

amantes tem sonhos loucos,

como sorrir durante um beijo.

 

 

Sou a palavra,

não o grito, o estrondo do som,

a palavra, letras juntas aos gestos,

provocativas, suaves, amantes,

nunca além, nunca antes...

 

 

Sou o teatro dos seus desejos,

a colcha, o travesseiro,

o retalho, o lenço, a luz,

a cortina que cerra após o gozo,

o café, o cigarro jogado no canto.

 

 

Sou o real, a cor e o reflexo,

sou você, e você é amor,

meu sonho, meu dia,

à noite dos meus prazeres,

a busca e a felicidade.

 

 

Sou tudo que queira,

minha vida, e a sua,

e a aventura, e as madrugadas,

e o espelho no teto dos sonhos,

e o sonho, e o dia, e a noite, e o amor...

 

 

10/11/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/11/2006
Código do texto: T287610
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:11)
Caio Lucas