Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desencanto

Fogem de mim as palavras, ficam as letras
Resta um balbuciar ofegante
Num jorrar sem fim, frases abundantes
Ficam perdidas, soltas, obsoletas

E ai de mim tentar consertar o erro
Não há no mundo esforço capaz
Qualquer tentativa vã se desfaz
Na avalanche do meu desespero

Então dissimulado, mudo, em mais absoluto silêncio parto
Fuga conveniente quando tenho medo
Oras insisto no vazio da eloqüência, oras apenas cedo
Oras me incluo no sem sentido, oras me descarto

Pois não há discurso capaz de cessar teu pranto
Não há intérprete ou coadjuvante

Apenas eu, trôpego, desopilante
Disposto a sossegar teu desencanto.

Gustavo Schramm
Enviado por Gustavo Schramm em 13/11/2006
Reeditado em 06/02/2007
Código do texto: T290327

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Schramm
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
88 textos (4350 leituras)
7 áudios (676 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:44)
Gustavo Schramm