Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O POETA E A MOLECA, MENINA, MULHER!

Que moleca é essa, pretensiosa, e quer ser descoberta?
Que menina é essa, decidida, que do poeta quer tudo saber?
Que olhos lindos de se admirar!
O poeta coitado, nem consegue versar, vai tentando escrever!

Que moleca é essa, que é tímida e fica sem graça, para ao poeta encantar?
Que menina é essa, que é exibida, que a alma do poeta quer ver?
Que sorriso lindo de se beijar! O poeta coitado, só pensa em amar, nem consegue escrever!

Que moleca é essa, que é pura paixão, e sabe aonde chegar?
Que menina é essa, que é atrevida, alegra o poeta sem perceber?
Que pele macia de se tocar!
O poeta coitado se põe a dizer: nem consigo entender!

Que moleca é essa, que tem sangue como o vinho, gostoso de tomar?
Que menina é essa, que às vezes explosiva, faz o poeta boêmio beber?
Que cheiro gostoso, é perfume no ar!
O poeta coitado, não consegue pensar, nem uma palavra a dizer!

O poeta não conseguiu entender, onde a menina, moleca queria chegar!
Tirou seu chapéu e percebeu a mulher, para quem um dia sonhara escrever!
Com o amor espalhado no ar.
O poeta apaixonado se pôs a versar, o poeta começou a viver!

Que moleca é essa, que tem um coração enorme, e sabe amar?
Que menina é essa, surpreendente, faz o poeta vibrar?
Que gesto bonito, lindo de se elogiar!
O poeta coitado, de tanta emoção, só consegue chorar, só consegue amar!
IVAN CARVALHO
Enviado por IVAN CARVALHO em 13/11/2006
Código do texto: T290621
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
IVAN CARVALHO
Belém - Pará - Brasil, 51 anos
49 textos (4186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:50)