Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Confesso Meu Amor

Confesso meu Amor

Por que não iria confessar o meu amor?
Ele já foi declarado mais que
o direito universal da emoção
por mim.
Assim, confesso o meu amor.
Não terei penitência,
como podem muitos julgar,
pois que é um amor tão meu
que é lindo de confessar.

E eu confesso que amo,
e que amarei sempre.
O amor é a fonte da vida
e meu coração é só amor.

Não fosse ele tão importante,
não estaríamos a confessá-lo.
E todos nós, poetas, hoje,
daremos muito trabalho
a quem nos escutar.
Confesso que amo,
que creio,
que vivo,
que anseio,
que venero,
que espero
sempre esse amor,
tão falado e confessado por mim.

Assim, acabando a minha confissão
de um amor.
Confesso o meu amor
por você: Hoje, Amanhã e Sempre
sempre terá o meu amor confessado.

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"
www.albumpoeticoeda.com.br
Poeta Amor
Enviado por Poeta Amor em 29/06/2005
Código do texto: T29075

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poeta Amor
Araruama - Rio de Janeiro - Brasil, 81 anos
398 textos (14775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:26)
Poeta Amor