Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0882 - Princípios



 

 

Apenas um momento antes de qualquer fim,

o amor se foi,

o sonho, o adeus fica na beira dos lábios,

sentimentos não adormecem, voam fora,

é o principio de algum começo.

 

 

Existem palavras que não devem ser ditas,

distancias que não valem a pena,

encontros no meio de uma noite

não mostram diferenças,

sabemos que tudo passa, menos a lembrança.

 

 

Minha alma tem peso de pluma,

os desejos, peso de prata,

os sonhos, brilho de lua cheia,

a beleza, a mulher, o sol, ouro...

Momentos que vivemos sempre a dois.

 

 

Importa estar só em um dia de manhã,

sem perfume daquele outro corpo,

os carinhos esquecidos em outras mãos,

é intencional, para fazer pensar até daqui a pouco,

quando mais uma vez sentir seu toque.

 

 

O amor tem som de céu,

palavras sussurradas, vozes calmas,

a paixão loucura de inferno, fogo,

vermelho espalhado em corpos nus,

amantes como o verão, como poucos verão.

 

 

Não quero meu anjo entre nuvens,

existem barulhos loucos nos céus,

preciso de paz encoberta por lençóis,

vozes que mal dizem palavras inteiras,

apenas sugerem, se tocam e amam.

 

 

Crescem raízes conscientes do amor que tenho,

dei luz às sombras, não a minha sombra,

deixo rastro para que não me percam,

aboli os outonos desnecessários,

deixei inverno e verão, não separei paixão e amor.

 



Estou a um momento de qualquer fim,

amei todas as mulheres todas às vezes,

beijei com paixão de quem morre amanhã pela manhã,

mudei o tempo, o verbo, do querer para desejo,

todos os êxtases foram verdades do meu amor.







14/11/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 14/11/2006
Código do texto: T290998
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:58)
Caio Lucas